8 soft skills que podem impactar positivamente na área da saúde

A importância das soft skills cresceu de tal forma que a pesquisa Global Talent Trends 2019, feita pelo LinkedIn, elencou-as entre as grandes tendências deste ano no mercado de trabalho.

Publicado em: Leitura: 3 minutos

Cada vez mais o mercado espera que os profissionais tenham habilidades não só técnicas, como também comportamentais. Neste contexto, a valorização das chamadas soft skills ganham destaque no âmbito dos negócios (HARTEL, 2020).

A transformação digital dos negócios de saúde, empurrados pela pandemia, teve um crescente uso de Inteligência Artificial (IA) e automação de processos, colocando em risco atividades que dependem de competências técnicas ou hard skills, que são essenciais de serem desenvolvidas e aprimoradas constantemente no setor da saúde porém, existem outras habilidades importantes para a prática médica que podem ser desenvolvidas por estudantes, profissionais e empresários da área. Isso porque grande parte dos profissionais que atuam na saúde não trabalham sozinhos, mas sim junto aos pacientes, fazendo parte de uma equipe de médicos, enfermeiros, farmacêuticos, biomédicos, psicólogos e outros profissionais da área que participam do atendimento, sendo assim, habilidades interpessoais se destacam para que haja um bom atendimento, comunicação e efetividade nos serviços prestados.

Quais são as 8 soft skills que podem impactar positivamente na área da saúde?

soft skills na área da saúde

1 – Boa comunicação

Esta soft skill é uma das mais importantes a ser desenvolvida na área da saúde.

É importante que o profissional da saúde, além de saber se expressar ajustando o discurso ao público leigo, também saiba ouvir as demandas dos pacientes. Este tipo de habilidade também é válida para profissionais que atuam em cargos administrativos de estabelecimentos de saúde, principalmente aqueles que lidam diretamente com os pacientes.

2 – Ética

A ética faz parte de um exercício profissional exemplar e o médico é um ator social que influencia o todo. A pontualidade, a não exposição do paciente e suas dores e o compromisso com a verdade são algumas das pautas relacionadas à habilidade.

3 – Empatia

Esta habilidade envolve a capacidade do profissional da saúde em praticar atendimento humanizado e desenvolver uma estabilidade emocional nos relacionamentos interpessoais, com o paciente e demais profissionais na sua rotina diária.

4 – Liderança

A capacidade de tomada de decisões na área da saúde se faz muito importante, envolvendo aspectos como o uso apropriado, eficácia e custo-efetividade de determinados medicamentos ou tratamentos, da força de trabalho, de equipamentos, de procedimentos e de práticas de rotina.

5 – Colaboração

O profissional de saúde precisa interagir com grupos muito diferentes, tanto especialistas da área como leigos no assunto, assim como pacientes e seus familiares. Além disso, o setor da saúde é o que tem maior número de especialidades, o que implica em uma habilidade de saber interagir e trabalhar em equipes multidisciplinares de maneira adequada.

6 – Flexibilidade

Saber se adequar às adversidades da rotina, se adaptar às tecnologias, novas formas de trabalho e atendimento é o que torna a flexibilidade uma das habilidades mais desejadas atualmente, especialmente em áreas onde as inovações constantes passam a ser uma realidade. Ser um profissional flexível também implica em desenvolver a proatividade para buscar novas soluções e aprender constantemente dentro de sua área de especialização.

7 – Criatividade

É uma das habilidade mais em falta no mercado de trabalho de áreas não artísticas, como por exemplo a da saúde. A criatividade envolve a busca de soluções inovadoras para um problema e também novas formas de ver uma situação, indo além da tradicional visão de criatividade artística e cultural.

8 – Inteligência Emocional

Profissionais da saúde como médicos, enfermeiros, técnicos hospitalares e psicólogos costumam atuar diretamente com os pacientes, tendo que lidar com seus medos, angústias, dores físicas e, algumas vezes, o óbito. Esse tipo de rotina acarreta pressão e desgaste emocional. Portanto, para manterem um equilíbrio emocional em suas rotinas, estes profissionais precisam ter um perfil mais voltado à estabilidade e inteligência emocional.

Quer mais informações sobre saúde e empreendedorismo aqui no Estado?

Acesse o material gratuito do Sebrae RS e conheça o perfil e as potencialidades da cadeia de valor da saúde no Estado.

e-book cadeia de valor de saude e potencialidades

 

Conteúdo escrito por:

Você também pode gostar de: