Moda: fique por dentro das mudanças que vão impactar o setor Você reparou que a forma de consumir moda vem mudando ao longo dos últimos anos?

Publicado em: Leitura: 3 minutos

Além de adotar o uso das novas tecnologias, as pessoas também estão mais conscientes dos impactos do consumo, tanto no meio ambiente quanto na sociedade. 

moda

Com isso, é preciso que os varejistas de moda acompanhem essas transformações para continuarem gerando experiências positivas aos consumidores modernos. A seguir, você vai descobrir quais são as novas prioridades dos consumidores e as mudanças que irão impactar o setor de moda. 

Novas prioridades na hora de consumir

Um novo olhar dos consumidores, aliado aos impactos da pandemia, trouxe uma demanda de novas prioridades em relação ao consumo.  

Segundo um estudo realizado pela Dafiti em parceria com a WGSN, os novos consumidores de moda estão de olho em aspectos como as causas sociais, proteção e segurança, sustentabilidade e fortalecimento do comércio local. 

Mudanças que irão impactar o universo do varejo de moda

Ainda de acordo com o estudo, considerando as novas prioridades de consumo e o aumento de compras online devido à pandemia, o mundo da moda será impactado, nos próximos anos, por mudanças estratégicas como:

Novos centros comerciais

Os locais onde o varejo físico se encontra serão repensados. Dessa forma, os centros comerciais devem contar com espaços mistos, áreas abertas e arborizadas e lojas temporárias. 

Lojas físicas

Ir até uma loja física ganhará outro sentido. Sendo assim, as lojas conceito — que se diferenciam pela iluminação, música, ambiente, cheiro, posicionamento do produto e atendimento personalizado — estarão mais presentes. 

Além disso, os espaços físicos também deverão permitir que os consumidores possam escolher entre comprar online e retirar na loja, pedir para entregar em casa ou realizar a compra 100% presencial.

Comércio local

O comércio local e os pequenos varejistas continuarão servindo como opção para os consumidores que buscam fortalecer a economia local e evitar aglomerações dos grandes centros.

Conveniência para todos

Evitar o estresse nas visitas às lojas físicas virou um fator crucial. Por isso, a conveniência digital (como serviços de assinatura) será cada vez mais procurada, assim como a rapidez programada (lojas devem estar organizadas e com fácil entendimento) e a redução de interação (mais drive-thru e autoatendimento).

E-commerce interativo

Com a popularização das plataformas de vendas online, a tendência é que os sites  sejam cada vez mais interativos e acessíveis, oferecendo recursos como vídeos, que pretendem aumentar o interesse do público.

Comunidades empoderadas

As grandes empresas deverão repensar suas ações nas comunidades locais. No futuro, haverá mais apoio aos fornecedores locais, valorização da mão de obra da própria região e crescimento junto à comunidade.

Redução de resíduos

Os consumidores estão de olho nas práticas sustentáveis das empresas. Sendo assim, embalagens reutilizáveis, sustentáveis, tecidos ecológicos e lockers de retirada estarão mais presentes para atender à demanda por respeito ao meio ambiente.

Finanças como prioridade

Com a instabilidade da economia, é esperado que o consumo se torne mais planejado. Com isso, as empresas deverão ter estratégias para controlar custos, além de fomentar o consumo conforme uma lógica de restrição financeira dos consumidores.

Preços competitivos

Com o consumo mais planejado, é essencial que as empresas ofereçam produtos com preços atrativos. Desse modo, ter estratégias de produção de marca própria e diferentes faixas de preço permite que os consumidores possam avaliar quais produtos valem maior investimento, ao invés de trocarem várias vezes um produto barato. 

Gestão de estoque

Para evitar estoques parados, a tendência é que as empresas considerem investir em infraestrutura para gerir a logística e transporte, produção sob demanda, além do fornecimento local e atenção na diversificação. Assim, softwares de gestão de estoque devem ganhar relevância nesse cenário. 

Melhorias na experiência do cliente

Levando em consideração todas essas mudanças na forma de consumir moda, o Sebrae preparou um vídeo com dicas para você melhorar a experiência dos seus clientes, seja em lojas físicas ou online. Dê o play e confira! 

 

E não para por aqui! Além do conteúdo acima, o Sebrae também preparou um material completo sobre o futuro das lojas de moda. É totalmente gratuito, aproveite!

botão para material de tendências de empreendedorismo

Conteúdo escrito por:
Sebrae
Mais de 1 milhão de pequenas empresas transformadas no Rio Grande do Sul. Estamos juntos para evoluir e potencializar o seu negócio.

Tags do post:

experiência do cliente moda tendências varejo varejo de moda

Você também pode gostar de: